domingo, 4 de janeiro de 2009

ELETIVA SOCIOLOGIA - ÉTICA


TEMA: ÉTICA



Apresentação

A abordagem inicial de nossa proposta de aula dar-se-á através de três questionamentos:

1) O Estado tem o direito de definir a religiosidade dos cidadãos?
2) Tem a religião o direito de definir as regras sociais?
3) Como nos relacionamos com as diferenças?

O objetivo deste trabalho é discutir o conceito de ética relacionado ao preconceito social, racial e de gênero e a intolerância religiosa.

Apresentamos três conceitos clássicos de ética. São eles:

Jonh Locke

(1632-1704) atrela a tendência à conservação e satisfação à uma concepção de "felicidade pública". Dizia Locke:

Como Deus estabeleceu um liame indissolúvel entre a virtude e a felicidade pública, e tornou a prática da virtude necessária à conservação da sociedade humana e visivelmente vantajosa para todos os que precisam tratar com as pessoas de bem, ninguém se deve maravilhar se cada um não só aprovar essas regras, mas igualmente recomendá-las aos outros, estando persuadido de que, se as observarem, lhe advirão vantagens a ele próprio. (Ensaio, I, 2, 6)




Karl Marx

(1818-1883) também via a moral como uma espécie de "superestrutura ideológica", cumprindo uma função social que, via de regra, servia para sacramentar as relações e condições de existência de acordo com os interesses da classe dominante. Numa sociedade dividida por classes antagônicas a moral sempre terá um caráter de classe. Até hoje existem diferentes morais de classe e inclusive numa mesma sociedade podem coexistir várias morais, já que cada classe assume uma moral particular. Assim, enquanto não se verificarem as condições reais para uma moral universal, válida para toda a sociedade, não pode existir um sistema moral válido para todos os tempos e todas as sociedades.

Para Marx, sempre que se tentou construir semelhante sistema no passado estava-se tentando imprimir um caráter universal a interesses particulares.

Se entendermos a moral proletária como sendo a moral de uma classe que está destinada historicamente a abolir a si mesma como classe para ceder lugar a uma sociedade verdadeiramente humana, serve como passagem a uma moral universalmente humana.

Os homens necessitam da moral como necessitam da produção e cada moral cumpre sua função social de acordo com a estrutura social vigente.

Torna-se necessária então uma nova moral que não seja o reflexo de relações sociais alienadas, para regular as relações entre os indivíduos, tanto em vista das transformações da velha sociedade como para garantir a harmonia da emergente sociedade socialista.

Tudo isso, a transformação da antiga moral e a construção da nova, exigem a participação consciente dos homens. A nova moral, com suas novas virtudes transforma-se numa necessidade. O homem, portanto, deve interferir sempre na transformação da sociedade.
Sócrates

(470-399 a.C.) considerou o problema ético individual como o problema filosófico central e a ética como sendo a disciplina em torno da qual deveriam girar todas as reflexões filosóficas.

Para ele ninguém pratica voluntariamente o mal. Somente o ignorante não é virtuoso, ou seja, só age mal, quem desconhece o bem, pois todo homem quando fica sabendo o que é bem, reconhece-o racionalmente como tal e necessariamente passa a praticá-lo. Ao praticar o bem, o homem sente-se dono de si e conseqüentemente é feliz.

A virtude seria o conhecimento das causas e dos fins das ações fundadas em valores morais identificados pela inteligência e que impelem o homem a agir virtuosamente em direção ao bem.


METODOLOGIA


Aula expositiva com a exibição do filme "O Caçador de Pipas" da DreamWorks 2008, baseado no livro de mesmo nome e de autoria de Khaled Hosseini, que retrata o antes e o depois do sistema de governo do Talibã. Em seguida, debate com a turma sobre os conceitos de ética.

- Duração de três aulas, assim divididas:

Aula 1 - Filme e entrega dos textos com o conceito de ética e rápida explanação sobre eles.

Aula 2 - Debate aprofundado sobre valores éticos e explicação dos trabalhos a serem desenvolvidos para avaliação em grupo de 5.

Aula 3 - Avaliação dos trabalhos;

AVALIAÇÃO

Selecionar recortes de jornais e/ ou revistas que apresentem imagens relacionadas ao tema. Os alunos farão este trabalho em grupo de cinco alunos e cada grupo terá dez minutos para as explanações em relação ao que as figuras demonstram e como a ética se aplica a elas.

RESUMO DO PLANO DE AULA

O objetivo desse plano de aula é estabelecer parâmetros para que os alunos possam estabelecer onde estão os valores morais e como eles se camuflam subjetivamente como valores éticos de um conjunto social. Apresentando os conceitos diferenciados de ética, dos pensadores Sócrates, Locke e Marx abrimos um universo de possibilidades para implementação da ética social. Em suma, estabeleceremos um enlace dos alunos com um de seus mais sublimes direitos de cidadãos: o livre pensamento.


Grupo:

Walter Fernandes
Xenia Cabral
Rodrigo Palomo
Pedro Milo
Adriana Fátima


AVALIAÇÃO DO PROFESSOR

O PLANO DE AULA AQUI SUGERIDO DIALOGA DE FORMA EFICIENTE COM OS CONCEITOS QUE CIRCUNDAM O TEMA TRANSVERSAL ‘ÉTICA’. CONTUDO, FAZ-SE NECESSÁRIO ATENTAR PARA ALGUNS PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS:

1) Pensar uma forma de tornar atraente a discussão teórica acerca do tema, visto que os autores escolhidos estão historicamente localizados em tempo remoto, sendo sua linguagem e recursos metodológicos não muito fáceis ao perfil de educando que estamos intentando trabalhar;
2) A metodologia proposta parece eficaz, mas devemos estar atentos ao papel de mediação que cabe ao professor. Em outras palavras, precisamos pensar num roteiro a ser preparado antes da exibição do filme, cuidando de antecipar para os alunos o viés que pretendemos abordar com esta incursão multimídia. Que aspectos do filme são relevantes para o plano de aula? Como estes aspectos dialogam com os textos entregues/ trabalhados?
3) Por último, precisamos partir do pressuposto que o aluno possui, antes mesmo de ir para escola, suas noções acerca da ética. De que maneira podemos ter acesso a essas construções particulares? Como promover o encontro da teoria (aquilo que pretendemos expor com os autores escolhidos) e a prática (as experiências do aluno e tudo que gera na sala de aula)? Considerando isso, será que a avaliação sugerida corresponde aos objetivos enumerados?

Um comentário:

Rodrigo disse...

A critica foi muito bem desenvolvido e de fácil assimilação. Concordo com as observações e estas serão de grande valia em atividades futuras.